News

7 principais dúvidas sobre Abdominoplastia

Atualmente, um número cada vez maior de pessoas de todas as idades buscam maneiras de construir um corpo melhor. Para atingir esse objetivo, além dos execícios físicos e de uma dieta balanceada, existem alguns procedimentos cirúrgicos que podem auxiliar o paciente. Um deles é a abdominoplastia.

Esse tipo de cirurgia estética remove o excesso de gordura e de pele no abdômen, proporcionando um aspecto mais afinado e tonificado. Conheça as respostas para sete dúvidas sobre a abdominoplastia.

A abdominoplastia é indicada nos seguintes casos:

Quando existe um aumento da flacidez na região abdominal por causa do envelhecimento;

Após a gravidez, quando existe um excesso de tecido e flacidez no abdômen;

Quando a pessoa desenvolve flacidez devido a herança genética;

Quando o paciente perdeu e em seguida ganhou peso rapidamente, no que é chamado de “efeito-sanfona”;

Para reparar a flacidez gerada por outros procedimentos, como a cirurgia bariátrica;

O procedimento de abdominoplastia não é indicado para o paciente que deseja emagrecer. Nesse caso, somente a prática de exercícios físicos aliada a reeducação alimentar leva a perda de peso. Assim, a pessoa que vai se submeter à cirurgia precisa estar em boas condições físicas e com o peso ideal, levando como base o Índice de Massa Corpórea (IMC).

 

Diferença entre lipoaspiração e abdominoplastia

A abdominoplastia retira a pele excedente, gerando um efeito na parte exterior da pele. Já a lipoaspiração elimina a gordura localizada embaixo da pele, o que causa um efeito interno.
Os dois procedimentos podem ser combinados para proporcionar um resultado mais claro e que atenda às expectativas do paciente.

 

O procedimento

O primeiro passo da abdominoplastia é a anestesia do paciente. Em seguida, o cirurgião realiza uma incisão horizontal abaixo do umbigo, na região que fica próxima à região pélvica. Ali, ele faz um “túnel” embaixo da pele que vai até à altura do estômago.

Na sequência, o cirurgião descola a pele do músculo abdominal e sutura a musculatura, impedindo que ela fique frouxa com o passar do tempo. Por causa dessa particularidade do procedimento, a abdominoplastia também é utilizada para restaurar músculos enfraquecidos ou separados.

Na parte final da operação, o cirurgião retira a pele que sobrou e “prende” o umbigo do paciente (que foi “solto” no início do procedimento) e fecha as incisões na pele.

 

Cuidados

A abdominoplastia é uma cirurgia de alta complexidade. Por isso, o paciente precisa tomar alguns cuidados no pós-operatório para que a recuperação ocorra sem complicações. Entre eles, estão:

Cuidar dos curativos conforme as orientações do cirurgião;

Ingerir uma alimentação leve e equilibrada;

Evitar esforço físico;

Tomar banho com cuidado para não forçar e não molhar a área da operação. Se possível, contar com o auxílio de outra pessoa (enfermeira (o) ou integrante da família);

Dormir de barriga para cima com as pernas elevadas e levemente flexionadas;

Levantar-se da cama sem forçar o abdômen;

Tomar somente os remédios prescritos pelo médico, principalmente no caso de dor;

Caminhar em casa com o auxílio de uma pessoa (exercício que ajuda a melhorar a circulação sanguínea);

Usar a malha compressora durante aproximadamente 35 dias;

Não fazer banhos de imersão em piscinas ou banheiras antes de receber a liberação médica;

Tempo de recuperação

O período de recuperação de uma cirurgia de abdominoplastia é de aproximadamente 12 meses. Nessa fase, o inchaço vai diminuindo gradativamente, mas permanece de maneira mais intensa durante seis meses.

 

Tempo para voltar a fazer exercícios

É recomendável que o paciente aguarde pelo menos 30 dias para retomar as atividades físicas após a cirurgia. Inicialmente, é preciso realizar exercícios de menor impacto, retomando a musculação e os abdominais após 90 dias, com a liberação médica.

Convênios